• Félix Rodrigues

À volta de relheiras, um fenómeno muito extenso

Relheiras é a designação açoriana para sulcos paralelos encontrados em rocha.

No território continental português designam-nas por "Vias fósseis". Em França designam-nas por orniéres. Em inglês por cart-ruts, e certamente cada país tem um designação diferente.

Não há respostas locais que não sejam respostas locais ao mesmo fenómeno.

Creio que muita gente as discute, sem inventariar todas as hipóteses de investigação que têm vindo a ser estudadas que são:

-Fenómeno natural (hipótese colocada em Malta): Não se provou

-Sistema de distribuição de água (hipótese colocada em vários países): Não se provou.

-Sistema produzido pela passagem sucessiva de rodados: Provou-se apenas para algumas de Itália do período romano em estradas romanas.

-Sulcos esculpidos na rocha: Inconclusiva.

-Sulcos feitos por abrasão: Inconclusiva.

-Sulcos de rodados: Inconclusivo.

Nem todas são iguais e provavelmente nem todas têm a mesma cronologia.

Concluir-se que resultam da passagem sucessiva de carros de bois usados por antepassados, não é uma conclusão, são muitas conclusões, por isso há que garantir com segurança cada uma das partes dessa conclusão, porque a explicação tem interesse para todos os locais onde isso se investiga.

A passagem sucessiva de carros de bois pode produzir o mesmo padrão que a passagem sucessiva de um carro de bois, como a passagem sucessiva de uma carroça, como o arrastamento sucessivo de materiais pesados, como o esculpir a rocha há muito tempo (há erosão hídrica) ou produção construção por processo de abrasão. Se tudo isso é possível a conclusão tem que negar com provas todos os processos excepto um.

Mesmo que se prove inequivocamente uma das hipóteses anteriores, a cronologia é outra coisa completamente diferente que implica saber o exactamente o quando. Não basta dizer-se "antepassados", pois é uma verdade de La Palice porque todos antes de nós são antepassados. Interessa e de que maneira o quando com início e fim.

Na imagem temos um conjunto de "relheiras" e se o fenómeno é global, interessa perguntar de imediato: Pela tipologia conseguimos distinguir as açorianas das não açorianas? Se não distinguimos não podemos rejeitar hipóteses colocadas noutros locais. Datações não são discutíveis, excepto, quando se comparam resultados de análises que possam ser contraditórios.



Félix Rodrigues

89 visualizações
acda_cubo.png

Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores
Canada de Belém

TERINOV - Parque de Ciência e Tecnologia da Ilha Terceira - Sala B4

9700-702 Terra Chã, Angra do Heroísmo

NEWSLETTER

  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Twitter Icon

© Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores