• Félix Rodrigues

Amanhã não haverá procissão na ilha do Corvo que têm 430 pessoas, mas se tivesse 30000 podia

Amanhã 15 de Agosto é dia da Padroeira da Vila do Corvo, onde vivem 430 pessoas e sem qualquer caso de infecção alguma vez registado. Trata-se de Nossa Senhora dos Milagres.

Este ano, devido à pandemia vai ser bem diferente, pois não haverá festa, não haverá procissão nem o típico tapete de flores.

Como nos temos que reinventar, Filipe Alves, corvino, propõe que se faça um tapete de flores virtuais, onde cada um publicaria no seu facebook uma flor virtual. Isso aparentemente daria um tapete.

Também há direito constitucional para a liberdade religiosa. Também é verdade que no Corvo não há nem nunca houve um único caso de Covid-19, mas chegam e saem pessoas. Como todos cumprem regras, os corvinos entendem também cumpri-las só que aí, o risco de contágio é quase nulo.

A comparação com qualquer evento com 30000 pessoas em qualquer outro lado, com cariz cultural/político partidário, é pura coincidência.



Texto de Félix Rodrigues adaptado de Filipe Alves (fotografia do mesmo autor).


412 visualizações
acda_cubo.png

Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores
Canada de Belém

TERINOV - Parque de Ciência e Tecnologia da Ilha Terceira - Sala B4

9700-702 Terra Chã, Angra do Heroísmo

NEWSLETTER

  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Twitter Icon

© Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores