• Félix Rodrigues

Bando de Garças Reais visita o Paúl da Praia da Vitória na ilha Terceira



A garça real (Ardea cinerea) surge associada a todo o tipo de zonas húmidas, sendo particularmente abundante nos grandes estuários e lagoas costeiras, mas é uma viajante nos Açores, contrariamente ao que acontece no território continental português.

É uma ave de patas longas e pescoço muito comprido que termina num bico direito e poderoso, com coloração amarela acinzentada (alaranjada na época de reprodução). Apresenta a cabeça e pescoço esbranquiçados com marcas escuras que contrastam com as asas e dorso cinzentos. Em voo apresenta o pescoço retraído, asas muito arqueadas com batimentos lentos e irregulares. Voa muitas vezes a grande altitude.

Nos Açores, é uma espécie migratória e nunca foi alvo de estudos ou censos dirigidos e nesse sentido, pois não existem dados sobre a sua abundância a nível regional.

Em termos de estatuto de ameaça a nível da Europa, a espécie é considerada Não

Ameaçada, embora apresente declínios populacionais pontuais dentro da sua área de

distribuição europeia.

A garça-real é conhecida na ilha Terceira pela designação popular de "João Cardoso" (de acordo com Álvaro Areias), o que não deixa de ser curiosa tal designação.

A fotografia foi captada no Paúl da Praia da Vitória por Álvaro Areias.



Texto de Félix Rodrigues

204 visualizações
acda_cubo.png

Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores
Canada de Belém

TERINOV - Parque de Ciência e Tecnologia da Ilha Terceira - Sala B4

9700-702 Terra Chã, Angra do Heroísmo

NEWSLETTER

  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Twitter Icon

© Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores