• Félix Rodrigues

Brasil irrespirável

Não se trata de uma imagem extraída da net sem contexto ou manipulada. Trata-se do mapa de distribuição de aerossol PM1 resultante dos incêndios na Amazónia brasileira a esta hora (22H -hora dos Açores).

Essas partículas entram diretamente nos pulmões.

Na Europa não se pode ultrapassar os 120 microgramas por metro cúbico de PM10. Nalguns lugares do Brasil, como São Paulo, a concentração PM10 chega aos 525 micrograma por metro cúbico.

O PM2.5 não deveria ultrapassar os 80 micrograma por metro cúbico. Nalguns lugares, como São Paulo, atinge os 360 microgramas por metro cúbico.

O PM1, não é legislado porque é dificil de medir, mas mata mais do que todas as outras, que no caso dos Açores ou Lisboa anda pelos 2 a 3 microgramas por metro cúbico, atinge nalgumas regiões do Brasil valores de 517 microgramas por metro cúbico. Tais partículas afetam drásticamente o clima, pelo que além disso andam a matar brasileiros, provocará também disturbios atmosféricos noutros locais do mundo.

Isso não é um problema ou crime brasileiro. É um problema ou crime contra todos nós.


Félix Rodrigues

301 visualizações
acda_cubo.png

Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores
Canada de Belém

TERINOV - Parque de Ciência e Tecnologia da Ilha Terceira - Sala B4

9700-702 Terra Chã, Angra do Heroísmo

NEWSLETTER

  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Twitter Icon

© Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores