• Tomaz Ponce Dentinho

Como usar 15 mil milhões de dádiva ou de empréstimo?

Se Portugal gastar os 15 mil milhões da União Europeia em grandes projetos de Hidrogénio, TGV, mineração do mar, aeroportos e equipamentos para grandes universidades atlântidas o dinheiro nem chega a entrar em Portugal passando diretamente para as grandes multinacionais alemãs, holandesas ou francesas, ficando nos com alguns "elefantes brancos" subutilizados e porventura deficitários



No entanto se Portugal usar os 15 mil milhões de euros da União Europeia como garantia de credito às empresas com juros de risco que amortizam o capital ano a ano, nessa altura o crédito disponibilizável aumenta para 150 mil milhões pelo efeito multiplicador de créditos e as empresas e projetos podem recuperar a sua robustez financeira em poucos anos.

Quem não faz contas e enche os olhos com obra escolhe os grandes projetos inviáveis. Quem faz contas e respeita o dinheiro dos outros opta por selecionar dar crédito barato aos muitos projetos viáveis que todos portugueses conseguem imaginar, e responsabilizar quem assinou créditos e projetos inviáveis.

Os políticos e quem os financia preferem os grandes projetos fazendo inaugurações de encher o olho e vendendo o país aos poucos.

As pessoas de bem, querem ter bancos, empresas, famílias e estado robustos financeiramente porque assim conseguem cumprir de forma sustentável a função para que foram criados.

34 visualizações
acda_cubo.png

Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores
Canada de Belém

TERINOV - Parque de Ciência e Tecnologia da Ilha Terceira - Sala B4

9700-702 Terra Chã, Angra do Heroísmo

NEWSLETTER

  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Twitter Icon

© Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores