• Tomaz Ponce Dentinho

Economia COVID do Brasil e das Américas

Acabei de participar numa reunião do REAL - Regional Economics Applications Laboratory que tem sede em Illinois mais investigadores em todo o mundo. A reunião teve quatro apresentações. Jaewon Lim de Las Vegas utilizou a matriz de contabilidade social de Nevada para estimar o impacto do COVID-19 na economia perspectivando o pior cenário para uma queda de 65% no pior mês. Patricio Aroca usa os dados dos tráfego para analisar o impacto da praga nas diversas regiões do Chile constatando que as regiões com menos impacto na economia são também aquelas que estão mais infetadas. A equipa de Eduardo Haddad de São Paulo consegue estimar a evolução dia a dia da economia de cada província do Estado de São Paulo com base nas contagens diárias de tráfego reportando que embora a economia já esteja a recuperar essa recuperação implica mais pessoas contagiadas. No entanto, como vemos no quadro apresentado por Patrício Aroca embora haja mais de dois milhões de casos no Brasil e 77000 mortes, a mortalidade por milhão de casos é um pouco maior no Chile e no Peru. Parabéns ao REAL e aos colegas de Las Vegas, Vina del Mar, São Paulo e Bogotá. Também a Geoffrey Hewings que criou esta rede de gente boa pelo mundo todo.



36 visualizações
acda_cubo.png

Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores
Canada de Belém

TERINOV - Parque de Ciência e Tecnologia da Ilha Terceira - Sala B4

9700-702 Terra Chã, Angra do Heroísmo

NEWSLETTER

  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Twitter Icon

© Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores