• Tomaz Ponce Dentinho

Governo Português Centralista e Subserviente ao Bloqueio Inglês


A reação do governo da república à decisão do governo inglês de dificultar a vinda de turistas britânicos para Portugal é centralista e subserviente.

Centralista porque prefere comprometer todo o país para defender Lisboa e Porto, em vez de tentar com razoabilidade salvar destinos turísticos pouco infetados como o Douro, o Algarve, o Alentejo e as Ilhas, estas curiosamente salvaguardadas pelos ingleses.

É também subserviente porque deveria reagir dizendo que, para além de todos os turistas chegados a Portugal deverem fazer um teste ou ter um teste feito nas últimas 72 horas, os turistas provenientes das regiões mais infetadas devem ter uma quarentena num hotel a designar pelo Estado tendo que suportar os respetivos custos de internamento. Turistas proveniente de Ashford, no Sudeste; Merthy Tudfil e Rhyl no País de Gales; Preston, Bradford e Sheffield no meio do país; e Boston e Peterborough mais a leste devem estar sujeitos a este regime.

Na verdade, a vinda de turistas para Portugal deve ser controlada como agora é controlado o retorno às Ilhas, com um teste à entrada e outro passado seis dias. Estou já a imaginar o pânico que acontecerá no Sul de Espanha quando os infetados de Inglaterra começarem a contaminar sus hermanos.

29 visualizações
acda_cubo.png

Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores
Canada de Belém

TERINOV - Parque de Ciência e Tecnologia da Ilha Terceira - Sala B4

9700-702 Terra Chã, Angra do Heroísmo

NEWSLETTER

  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Twitter Icon

© Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores