• Félix Rodrigues

Incêndios em Portugal avaliados do Espaço

O verão português é cada vez mais um pesadelo. Já passamos por muitos incêndios, muitos deles catastróficos.

Já fizemos mil e um planos para garantir que no ano seguinte as tragédias não se repetiam.

Justificamos sempre tudo com excepções, por isso mesmo a excepções passaram a ser a normalidade.

Enquanto há pessoas que tiram férias, e certamente merecidas, há outras que não tem outra possibilidade que não seja estar vigilantes para ver se o fogo não lhes leva tudo o que têm.

Por exemplo hoje, a qualidade do ar em Portugal é Boa ou Muito Boa em todo o país, mas isso não é verdade. Seria bom que aferíssemos os modelos da qualidade do ar pois o excesso de monóxido de carbono e dióxido de carbono que se dispersa pelo vento, mata. E as partículas de cinza, insolúveis, provocam morbilidade.

Para quando uma gestão sustentável das florestas portuguesas? Para quando o abandono ridículo das queimadas neste período? Para quando uma mudança de postura governativa?

Será que deixamos de ter incêndios quando não tivermos florestas?

E quem sofre?

As populações mais esquecidas das aldeias perdidas de Portugal.

Esta é uma medição de satélite de ontem, dos níveis de monóxido de carbono.



Félix Rodrigues

29 visualizações
acda_cubo.png

Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores
Canada de Belém

TERINOV - Parque de Ciência e Tecnologia da Ilha Terceira - Sala B4

9700-702 Terra Chã, Angra do Heroísmo

NEWSLETTER

  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Twitter Icon

© Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores