• Félix Rodrigues

O mundo precisa de uma vacina para a confiança. A vacina Russa não serve

A Rússia anuncia registou a primeira vacina para a Covid-19. Foi aplicada a um número reduzido de pessoas, mas mesmo que a tivessem aplicado a milhares, o mundo teria dificuldade em aceitá-la. O sistema russo é tudo menos claro, logo não é de confiança.

Se a China registar uma vacina, mesmo que aplicada a milhares de pessoas, o mundo terá dificuldades em aceitá-la. É uma questão de credibilidade política e confiança.

Se Trump anunciar uma vacina e a tiver injectado nele próprio e em toda a família, o mundo, mas não os americanos, terão dificuldade em aceitá-la. É uma questão de credibilidade.

Afinal que vacina queremos?

Queremos uma vacina produzida por gente de confiança e, as pessoas em que mais confiança temos, somos nós próprios.

A vacina da confiança é auto-produzida e auto-injectável. Não se garante que produza efeito.

Já no que se refere a uma vacina contra o SARS-CoV-2, a sua aplicação revela-se cada vez mais difícil a uma escala global, como tal, será uma fraca arma contra a pandemia.



Félix Rodrigues

104 visualizações
acda_cubo.png

Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores
Canada de Belém

TERINOV - Parque de Ciência e Tecnologia da Ilha Terceira - Sala B4

9700-702 Terra Chã, Angra do Heroísmo

NEWSLETTER

  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Twitter Icon

© Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores