• Tomaz Ponce Dentinho

Pérola dos Biscoitos

Demora poucos minutos mas todo o processo é feito com muita calma. O motor pára e a embarcação baloiça na pequena baía do Porto do Biscoitos enquanto os dois homens encaixam umas rodas fora de borda num mecanismo inovador nunca visto.



Pouco depois um deles desembarca e, lentamente, sobe a rampa do porto, passa a estrada e desaparece por detrás de um portão, tudo à vista atenta do homem do leme. Estranho que não usem um telemóvel para chamar o homem do guincho, mas percebo que a sustentabilidade de tudo aquilo está também em poupar o dinheiro da chamada.

Quando todos estão nos postos, o patrão aproxima a embarcação da rampa enquanto o companheiro a amarra ao cabo do guincho. E apoiada com as rodas fora de borda e com as sulipas que o mensageiro vai colocando na proa, a embarcação rapidamente encontra o seu varadouro. O sol vai-se pondo do outro lado.

22 visualizações