• Félix Rodrigues

Porque é que em Vila Franca do Campo é importante distinguir estes animaizinhos?

Pusemos uma nota no jornal digital da ACDA sobre as muitas baratas que aparecem à noite em Vila Franca do Campo junto ao mar. Tudo aponta para serem milhares em vez das centenas que referimos.

Normalmente ninguém se confunde no uso da chave dicotómica para distinguir uma barata de um camarão. O camarão come-se por estes lados, as baratas, só no Oriente.

As queixas da população são muitas e o vídeo ao qual fizemos referência, ilustra bem a situação desconfortável que aí ocorre. ( https://www.facebook.com/nelio.conceicao/videos/10157089933561857/?t=50).

Pelos vistos a situação é observada com regularidade e requer acção.

Para o caso de algum decisor ter dúvidas, ilustramos com biologia básica a diferença entre uma coisa e outra. O facto de ambos serem encontrados à beira-mar, é pura coincidência, mas sempre poderá haver algum empreendedor na área da gastronomia oriental que consiga com elas fazer lucro.

A imagem é de Thali Biologia e todos os seres que aí estão são crustáceos. No meio destes ainda podemos ter caranguejos.


Texto de Félix Rodrigues



356 visualizações
acda_cubo.png

Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores
Canada de Belém

TERINOV - Parque de Ciência e Tecnologia da Ilha Terceira - Sala B4

9700-702 Terra Chã, Angra do Heroísmo

NEWSLETTER

  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Twitter Icon

© Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores