• Félix Rodrigues

Também há caos na computação de dados em Portugal, não é só na Alemanha

Não. O número de infetados de hoje não reduziu substancialmente relativamente a ontem apesar de hoje termos menos casos, apenas 235 novos casos.

Os números de infetados em Portugal têm produzido um certo alarmismo porque dão a entender que a infeção tem estado a crescer. Vejamos as médias semanais do último mês:

1ª semana – 232 casos diário

2ª semana -179 casos diários

3ª semana -193 casos diários

4ª semana -215 casos diários

Olhando para isso o que se verifica é que está tudo sensivelmente igual. O que aparenta crescimento resulta da falta de sistematização de dados que permita dizer que os casos estão a aumentar ou a diminuir de um dia para o outro. Há dados que são anunciados que têm três a quatro dias de atraso e que num dado dia se acumulam. Olhando para as subidas e descidas vamos estar constantemente a dizer “Hoje reduzimos muito e a infeção está controlada” para no dia seguinte se dizer que “Hoje passamos para o dobro e tudo isso está descontrolado”.

Portugal acumula hoje 53783 casos de infeção por SARS-CoV-2.

O número de óbitos continua baixo, havendo a registar hoje apenas mais dois, totalizando-se os 1772 óbitos.

É estranho que se dê ênfase ao que parece um caos em testagens na Alemanha e não se perceba que em Portugal se tenha exatamente o mesmo problema. Diz-se que “Pelo menos 900 pessoas que voltaram ao sul da Alemanha testaram positivo para covid-19 – mas dias após o teste ainda não sabiam os resultados, devido a problemas e atrasos na computação de dados. Em Portugal isso é diferente? Conheço gente que pelo menos cinco dias depois do teste ainda não sabe oficialmente o resultado dos testes. Há pessoas que já souberam o resultado de um segundo teste sem saber oficialmente o resultado do primeiro. Refiro-me à situação em território continental.

Certamente entre esses testes que não se sabem resultados haverá algum positivo. Há em Portugal descontrolo na computação dos dados, isso é óbvio, pela diferença que se vê entre valores de fim de semana, que se estende até à quarta-feira e os valores da quinta e sexta-feira.

O Japão ultrapassa hoje Portugal em número absoluto de infetados ficando atrás de nós as Honduras (9,59 milhões de habitantes) com 49042 infetados e 1542 óbitos. As Honduras tem uma taxa de letalidade (3,1%) muito próxima da letalidade portuguesa (3,3%). Os últimos números de casos diários hondurenhos são equivalentes aos números portugueses. Tanto num país como noutro a infecção parece estar a decrescer em média.



Félix Rodrigues

60 visualizações
acda_cubo.png

Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores
Canada de Belém

TERINOV - Parque de Ciência e Tecnologia da Ilha Terceira - Sala B4

9700-702 Terra Chã, Angra do Heroísmo

NEWSLETTER

  • White Facebook Icon
  • White LinkedIn Icon
  • White Twitter Icon

© Associação para a Ciência e Desenvolvimento dos Açores